ai ele disse… [2]

relações onde há muita culpa não podem ser saudáveis

(foi triste ouvir isso, a princípio. é tipo tacar sal e limão nas minhas feridas. mas, depois, foi também meio reconfortante, de uma forma engraçada. primeiro que é bom saber que não sou culpada ou má pessoa por não querer mais nutrir a culpa nas relações que me culpavam excessivamente (????!!!!)… na verdade, é um sinal de crescimento emocional que eu tenha mudado isso. segundo que estou me recuperando cada vez mais, cada vez mais forte, dos sentimentos excessivos de culpa, de modo que isso já não me atinge como atingiria antigamente. estou reeditando essa história de um modo positivo. nutrindo relações saudáveis. crescendo em relacionamentos lindos, sinceros e emocionalmente edificantes. usando o sal e o limão pra fazer caipirinha!)

Anúncios